Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

domingo, 31 de janeiro de 2016

Filme pornô é exibido acidentalmente durante funeral de pai e filho




O Crematório de Thornhill, em Cardiff. (Reprodução/BBC)

Uma cena muito infeliz foi presenciada por familiares e amigos que acompanhavam o enterro do britânico Simon Lewis, na cidade de Cardiff, no País de Gales: de repente, um dos televisores do Crematório de Thornhill acidentalmente começou exibir um filme pornográfico.
Lewis tinha 33 anos e morreu em um acidente de carro durante a virada do ano. Estava também no automóvel o seu filho Simon Lewis Jr., de apenas três anos, que chegou a ser atendido, mas não resistiu.
No entanto, durante o velório de pai e filho, nas telas onde estavam passando imagens de homenagens aos falecidos, de repente um filme pornográfico começou a ser exibido. Segundo relatos de testemunhas ao jornal local Wales Online, o vídeo ficou no ar durante pelo menos quatro ou cinco minutos.

Simon não resistiu a um acidente de carro. 
 
(Reprodução“Foi absolutamente nojento, o padre olhou para trás, esperando o vídeo de Simon, mas em vez disso apareceu um ‘pornô hardcore’ na tela”, disse uma pessoa que compareceu ao funeral, mas pediu para não ser identificada.  “As pessoas não conseguiam acreditar no que estravam vendo. Todo mundo ficou em choque. O padrasto de Simon estava furioso, ele gritou e esbravejou com o pessoal do estabelecimento até que desligassem”, completou.Testemunhas ainda afirmaram que, apesar da cena infeliz, o reverendo Lionel Fanthorpe lidou muito bem com a situação, pedindo desculpas aos presentes e afirmando categoricamente que, em 30 anos nesta profissão, nunca tinha passado por algo parecido.Em resposta, a Câmara de Cardiff afirmou que investiga o ocorrido. “Enviamos um pedido de desculpa à família e uma investigação urgente está sendo conduzida. Há quatro aparelhos de TV para prestar homenagem aos mortos. A TV que exibiu o conteúdo inapropriado havia sido recentemente instalada. Estamos tentando descobrir se essa ‘smartTV’ teria recebido imagens acidentalmente via Bluetooth ou pela rede de wi-fi”, explicou um porta-voz do órgão em declaração compartilhada no Guardian.

Médicos ‘perdem’ bebê em cesariana e mãe luta por justiça


















Há seis meses, Amber Hughes, de 21 anos, deu à luz uma menina saudável, mas prematura. O que ela não sabia é a dor de cabeça que seu parto acabaria lhe rendendo.
Por entrar em trabalho de parto muito antes do esperado, Amber foi submetido a uma cesária. Durante o processo, porém, médicos a apavoraram ao anunciar que simplesmente não estavam achando a criança.
Desesperada, ela se deu conta — assim como os médicos — apenas alguns minutos depois que o bebê já havia saído. Mesmo com o corte da cesariana, a criança acabou nascendo de parto normal e ficou “escondida” de todos.
O episódio, é claro, causou muitos transtornos para a mulher, principalmente na recuperação do processo cirúrgico. E, agora, ela tornou sua história mundialmente famosa para tentar conseguir alguma compensação por conta do grotesco erro dos médicos.
“Sou grata demais que meu bebê esteja bem hoje, mas nunca vou ser capaz de esquecer os segundos em que os médicos anunciaram que haviam perdido meu bebê. Como assim?! É o que sempre penso e por isso quero que eles se responsabilizem”, afirma Amber.
Amber e seu marido, Daniel, apesar da pouca idade, já têm quatro filhos. Os dois agora tentam estruturar suas vidas para que as crianças, que tem entre 2 e 6 anos, não passem necessidade por conta das condições de vida apertadas dos pais.

Miss Tailândia se ajoelha diante da mãe, catadora, para agradecer









Geralmente, vencedoras de concurso de Miss têm uma imagem, digamos, prepotente. Muito disso porque as próprias provas, divididas em várias etapas, deixam de lado a humildade. Mas na Tailândia foi diferente.
Uma sequência de fotos envolvendo Khanittha Phasaeng, de 17 anos, vencedora do Miss Uncesored News Tailândia 2015, surpreendeu a todos em sua comemoração. Resolveu se ajoelhar diante da mãe para agradecer.
Conhecida apenas como Mintt entre seus amigos e familiares, a Miss Tailândia afirmou que quis, com o gesto, demonstrar o respeito a quem lhe deu tudo. Além disso, reforçou o orgulho por suas origens — e emocionou a todo com isso.
“Tudo que eu tenho hoje, tenho apenas por causa da minha mãe. Esse Miss? Por causa dela. Nós duas ganhamos a vida fazendo um trabalho honesto, então nunca me senti inferior. Tenho orgulho de quem sou, de onde vim. E quero demonstrar isso”, afirmou ela a um jornal local.
Segundo a vencedora, o prêmio será inteiramente utilizado para a melhora nas condições de vida de sua família. A vitória significou, além de um prêmio em dinheiro, oportunidade para trabalhar com publicidade, televisão e cinema no país, o que renderá uma bela grana à Miss.
Na Ásia, se ajoelhar diante de uma pessoa é um ato tido como um dos maiores sinais de respeito possíveis. Mintt garante que nunca sequer sonhou em ganhar um prêmio desse porte, sendo incentivada apenas por sua mãe, a maior reconhecida pelo feito alcançado pela menina.



fonte:yahoo

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Capítulo 2- BLANKA - O Destino a Marcou Pelo Sangue!! Imperdível!



 
Em meio há um turbilhão de conflitos,Blanka Pankova quebra o silêncio e decide contar a renomada apresentadora Elisa Portela a sua verdadeira história parando todo país.Nomes serão dados! As cartas estão na mesa!
O Destino começa a dar a música para esta cigana dançar! Mas poderá Blanka suportar uma verdade que nem ela imagina existir?
Cabe a você conferir! Opchá!






sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Estas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadoras

Estas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadoras 


Sabe aquela coisa de que a “arte imita a vida”? O trabalho que você vai conhecer agora, do artista russo Michael Zajkov, é a prova de que às vezes a imitação é tão boa, mas tão boa, que acabamos nos confundindo na hora de dizer o que é criado e o que é natural.
O Bored Panda divulgou o trabalho de Zajkov recentemente, e nós temos que concordar com eles: o cara faz peças tão realistas que chegam a ser assustadoras. Basicamente, Zajkov produz rostos de bonecas, mas, quando olhamos para as mãos dele, temos a impressão de que ele está manuseando cabeças de gente de verdade. Veja:


Estas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadorasEstas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadorasEstas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadorasEstas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadorasEstas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadorasEstas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadorasEstas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadorasEstas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadorasEstas bonecas são tão realistas que chegam a ser assustadorasZajkov é formado pela Kuban State University of Russia e, entre 2010 e 2013, se dedicou a trabalhar com teatro de bonecos. O reconhecimento veio mesmo em 2013, quando fez sua primeira exposição em Moscou. Para fazer as bonecas realistas, que provavelmente estão entre as mais humanas que você já viu, ele usou argila de polímero, olhos de vidros pintados manualmente e importados da Alemanha e cabelos importados da França.


Adolescente prevê a própria morte e revela para amiga no WhatsApp

A morte de uma adolescente de 14 anos, no município de Nova Fátima, região da Bahia, comoveu os moradores nesta última quarta, 20 de janeiro.
Durante uma conversa com a amiga no WhatsApp, a adolescente Regina Carneiro de Oliveira Neta revelou que estava tendo um dia ruim e que achava que iria morrer. Considerando que a declaração não passava de uma brincadeira, a amiga não acreditou ao saber que, poucas horas depois, o pressentimento de Regina havia se tornado real.
PUBLICIDADE





O pai da adolescente a encontrou caída em casa, próxima a um varal. Os investigadores acreditam que a jovem tenha recebido uma descarga elétrica e, na queda, batido a cabeça. 
Em entrevista ao G1, a amiga da jovem disse que, no início, não levou a conversa a sério: "Achei que era brincadeira dela. Acreditei que aquelas coisas realmente tinham acontecido, mas pensei que ela estava brincando quando falou que estava sentindo que iria morrer". 


Adolescente revelou para a amiga que sentia que iria morrer
O corpo da jovem foi encaminhado ao Departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana, onde será determinada a causa da morte. 

 
Fonte(s)

Filmes que se baseiam em falsas premissas científicas

 

Monstros e super-heróis surgem de mudanças genéticas impossíveis. Desastres naturais acontecem do nada. Personagens, mesmo que sem superpoderes, de alguma forma podem desafiar até as leis mais básicas da física.
Às vezes funciona, quando os filmes são tão bem produzidos que fornecem uma boa cobertura para as ilusões científicas que, de outra forma, seriam gritantes demais para simplesmente se ignorar. Outras vezes, os argumentos são tão fracos que fazem com que você queira sair da sala de cinema.
Confira 7 filmes que dependem de falsidades científicas para explicar suas histórias:

7. Volcano: A Fúria


Lançado em 1997, o filme “Volcano: A Fúria” mostra Tommy Lee Jones e Anne Heche em uma corrida contra um enorme vulcão que apareceu em Los Angeles, na Califórnia, expelindo bolas de fogo e lava por toda a cidade. Mesmo que não seja próprio dos vulcões surgir de repente e sem aviso prévio, o longa quer nos convencer de que esses eventos geológicos enormes podem ocorrer da noite para o dia.
O maior problema é que não existe uma base geológica para que apareçam vulcões em Los Angeles, e, como se vê, não há nenhuma zona de subducção em qualquer lugar perto da Califórnia. Mesmo na Falha de San Andreas, as placas deslizam horizontalmente, não permitindo o fluxo de magma nem a formação de um vulcão.

6. No Olho do Tornado


Filmes de desastres com base em eventos meteorológicos muitas vezes “esticam” a ciência quase a um ponto de ruptura. Em “No Olho do Tornado”, o diretor Steven Quale e o roteirista John Swetnam tomaram algumas liberdades em suas interpretações sobre o que seria um “funil de nuvem”.
O roteiro gira em torno de uma cidade que é atingida por quatro tornados em apenas 12 horas. Não é completamente impossível que este fenômeno aconteça tantas vezes em um curto espaço de tempo, mas é bem improvável.
A História tem visto vários surtos de tornados em grande escala, como o ocorrido em Oklahoma e Kansas, em 1999, que vitimou 76 pessoas. Mas, nesses casos, os tornados encontram-se espalhados por uma vasta área.
O longa também mostra tornados com vários funis de nuvens em uma pequena área. Na realidade, esses funis deveriam ter vários vértices em torno de um ponto focal primário. E, em raras situações onde eles se fundem, não formariam tempestades cada vez maiores e mais destrutivas como é mostrado no filme.

5. Homem-Aranha


Quando Peter Parker se transformou no super-herói Homem-Aranha, ele desenvolveu instantaneamente poderes incríveis, como atirar teias de seu pulso e usá-las para se balançar entre os arranha-céus.
Vamos começar com as origens do Homem-Aranha: ele não criou os seus superpoderes em um laboratório secreto. Em vez disso, uma aranha radioativa o picou, alterando permanentemente o seu DNA e o tornando uma aberração atlética da natureza.
Voltando às teias, elas precisam vir de algum lugar, afinal, a matéria não pode apenas surgir espontaneamente! Mesmo que elas tenham sido formadas a partir de células do seu próprio corpo, ele teria perdido muita massa após alguns poucos balanços, já que esta seria uma teia extraordinariamente forte e com grande resistência à tração.

4. Homem-Formiga


Nesta história, um homem especialista em assaltos veste um traje especial que faz com que ele encolha do tamanho de uma formiga, entretanto mantendo a força de um humano.
Princípios atômicos tornam a história impossível, já que, para diminuir uma pessoa, você teria que remover átomos ou aproximá-los muito. Se você optar por retirar átomos, ou seja, jogar massa para fora do corpo, talvez acabe com uma pilha de gosma.
Já, na segunda opção, se o plano fosse encolher o tamanho existente entre os elétrons e os núcleos dos átomos, ele também não daria certo. Seria uma violação das leis da física.

Além disso, uma célula com um tamanho menor não funcionaria como a do tamanho original. Isso porque o nosso corpo não foi concebido para funcionar em uma estatura proporcional à de um inseto.
Mas, considerando que fosse possível diminuir um humano mantendo as mesmas proporções e o funcionamento do organismo, a parte referente à força faria todo o sentido. É só observar as formigas: mesmo com tamanho reduzido, esses insetos são extremamente fortes, podendo carregar um objeto 100 vezes mais pesado do que eles mesmos.

3. O Dia Depois de Amanhã


Os riscos da mudança climática já foram abordados em vários filmes. Alguns apresentam cenários críveis, mas outros, como “O Dia Depois de Amanhã”, não. O enredo gira em torno do aquecimento do globo e das alterações abruptas nos padrões climáticos, com furacões, tsunamis e outros fenômenos em um curto espaço de tempo.
Embora estejamos enfrentando algumas mudanças, ninguém precisa se preocupar com tempestades de neve acontecendo espontaneamente a qualquer hora do verão, já que o clima do nosso planeta é muito estável.
Além do mais, o filme funciona com uma premissa de extremos: para que ondas de centenas de metros invadissem Nova York, seria preciso ventos de mais de mil quilômetros por hora. O mais importante de tudo isso é poder dizer que “O Dia Depois de Amanhã” não vai acontecer nem amanhã nem em qualquer outro dia.

2. Looper: Assassinos do Futuro


Imagine que você é um criminoso de renome e, por isso, tem muitos inimigos esperando o menor deslize para te prejudicar ou mesmo acabar com a sua vida. É claro que você já conseguiu pensar em algumas soluções para resolver o caso, mas e se você pudesse enviá-lo para o passado e matá-lo antes que ele se tornasse um problema? Esta é a ideia do filme “Looper: Assassinos do Futuro”.
Não são todos os físicos que acreditam que a viagem no tempo é impossível. E, aqui no Mega Curioso, já postamos algumas matérias sobre as diferentes teorias sobre o tema. Uma dessas vertentes acredita no seguinte: mesmo que, de alguma forma, pudéssemos voltar ao passado, não conseguiríamos interagir ou alterar alguma coisa lá. O motivo é o “paradoxo do avô”, que é baseado no argumento de que se você viajou para o passado e matou o seu avô, você simplesmente nunca existiria.
Além disso, segundo essa linha de raciocínio, se uma pessoa viaja de volta no tempo para realizar um evento, ela, eventualmente, chegaria a um ponto na linha do tempo onde, originalmente, ela estaria na máquina do tempo... resultando em um ciclo que se repete indefinidamente. Confuso, né? Embora “Looper” faça algumas brincadeiras divertidas, as cenas, de nenhuma maneira, são um retrato realista do nosso universo multidimensional.

1. Jurassic Park


Confesse, você já quis ter um dinossauro de estimação e, graças ao filme “Jurassic Park”, algumas pessoas realmente pensaram que seria possível encontrar o DNA preservado de um dinossauro e reconstituí-lo em um laboratório.
Seria um experimento caro, é óbvio, mas a recompensa pagaria qualquer investimento. Afinal, imagine dar vida a um dinossauro? Infelizmente, esta fantasia é impossível de ser realizada.
Caso alguém desejasse uma “receita” de como reconstruir um dinossauro,  teria que começar localizando um DNA não danificado. Porém, não importa o quanto ele possa estar preservado, o DNA começa a se degradar depois de algumas centenas de anos. Em seguida, seria necessário sequenciar o DNA em um genoma completo de uma espécie – um verdadeiro quebra-cabeças de bilhões de minúsculos pedaços.
Depois de todo esse trabalho, você poderia usar o genoma para fazer cromossomos, que, então, seriam transferidos para um óvulo de uma espécie atual, mas compatível o suficiente para transportar esse tipo de material genético.  


terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Turista flagra 'gigante' da janela de avião a 9.000m de altura















Nick O'Donoghue, de 30 anos, diz ter visto um gigante da janela do avião quando retornava da Áustria para a sua casa, na Irlanda. Da aeronave a mais de 9.000 metros de altitude, sua câmera capturou uma imagem misteriosa, que parece de um ser extremamente grande.
Ao jornal britânico Daily Mail, ele comparou a figura ao robô do filme “O Gigante de Ferro”. “Estava sentado na janela com dois colegas de trabalho do lado”, explicou. “Eles estavam conversando muito e eu fiquei olhando lá fora. De longe, vi uma figura diferente e, conforme fomos nos aproximando, apareceu isso.”
Nick chamou outros passageiros do voo da EasyJet para ter certeza de que não estava delirando, e muitos mostraram-se intrigados com o que estavam vendo.  
“As pessoas ficaram surpresas. Então, eu tirei algumas fotos e o avião passou por ele. A visão durou uns dois minutos”, completou.
O irlandês afirma não fazer ideia do que seja a criatura, mas a sua foto já rodou a internet e está rendendo as mais diversas teorias: há quem diga que é um alienígena, ilusão de ótica da fumaça de alguma fábrica, uma imagem de David Bowie (falecido no último fim de semana); ou até, óbvio, uma montagem no Photoshop.
Fonte:yahoo
Fonte


segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Clássicos do terror

Clássicos Da Era De Ouro Do Cinema:

·         Nosferatu (1922) - F. W. Murnau.

·         A noiva de Frankenstein (1931) - James Whale, (baseado no livro Frankenstein de Mary Shelley).

·         A Múmia (1932) - Karl Freund. 

     Menção mais do que honrosa aos que foram pioneiros no gênero de horror.
      
   

Anos 60

·         Psicose (1960) - Alfred Hitchcock.

·         Os Pássaros (1963) - Alfred Hitchcock.

·         A Noite Dos Mortos-Vivos (1968) - George A. Romero. - Por ser o primeiro filme com o tema zumbis.


·         O Bebê De Rosemary (1968) - Roman Polanski.



Anos 70

·         O Exorcista (1973) - William Friedkin. - Pelo impacto que o filme causou e ainda causa até hoje e as histórias bizarras envolta do filme.

·         O Massacre Da Serra Elétrica (1974) - Tobe Hooper. - Pelo impacto causado pelas cenas explícitas e macabras de violência e sangue.

·         Tubarão (1975) - Steven Spielberg, (baseado em romance homônimo de Peter Benchley). Um dos primeiros filmes de horror a ser sucesso de bilheteira e é muito elogiado pela crítica.

·         A Profecia (1976) - Richard Donner, (baseado no livro de David Seltzer).

·         Carrie, A Estranha (1976) - Brian De Palma, (baseado num romance homônimo de Stephen King).

·         Halloween, A Noite Do Terror (1978) - John Carpenter. - Por ser um filme muito bom e o primeiro da série de filmes de psicopatas mascarados no cinema.

·         Alien, O 8º Passageiro (1979) - Ridley Scott. - Por até hoje ter sido o único filme de horror a vencer o Oscar e é muito elogiado pela crítica.



Anos 80

·         O Iluminado (1980) - Stanley Kubrick, (baseado no livro homônimo de Stephen King).-
Dos vários filmes excelentes baseados na obra do escritor, esse com certeza é o mais emblemático e com uma atuação também excelente de Jack Nicholson.

·         Sexta-Feira 13 (1980) - Sean S. Cunningham. - Pelo sucesso de bilheteria e continuar a saga de psicopatas que iniciou com Halloween.

·         Pague para Entrar, Reze para Sair (1981) - Tobe Hooper.

·         Um Lobisomem Americano em Londres (1981) - John Landis.

·         Poltergeist, O Fenômeno (1982) - Tobe Hooper, (escrito e produzido por Steven Spilberg). - Além de ter sido escrito e produzido por Spilberg, com certeza é o filme mais lembrado quando se trata deste fenômeno paranormal.

·         O Enigma de Outro Mundo (1982) – John Carpenter.

·         Christine - O Carro Assassino (1983) - John Carpenter, (baseado no livro homônimo de Stephen King).

·         A Hora Do Pesadelo (1984) - Wes Craven. –  O terror de muitos na época.

·         Colheita Maldita (1984) - Fritz Kiersch (baseado no livro homônimo de Stephen King).

·         A Volta dos Mortos-Vivos (1985) - Dan O'Bannon (baseado em A Noite dos Mortos-Vivos, de George A. Romero).

·         A Hora Do Espanto (1985) - Tom Holland.

·         A Mosca (1986) - David Cronenberg.

·         Hellraiser, Renascido do Inferno (1987) - Clive Barker.

·         Uma Noite Alucianante 2 (1987) – Sam Raimi.

·         Os Garotos Perdidos (1987) - Joel Schumacher.

·         Brinquedo Assassinho (1988) - Tom Holland.

·         Cemitério Maldito (1989) - Mary Lambert, (baseado no livro homônimo de Stephen King).


Anos 90

·         It - Uma Obra Prima do Medo (1990) - Tommy Lee Wallace (baseado no livro homônimo de Stephen King).

·         Louca Obsessão (1990) - Rob Reiner, (baseado no livro Misery de Stephen King).

·         O Silêncio Dos Inocentes (1991) - Jonathan Demme. - Muito elogiado pela crítica e com uma atuação que deu o Oscar a Anthony Hopkins.

·         Cabo do Medo (1991) - Martin Scorsese.

·         Drácula De Bram Stoker (1992) – Francis Ford Coppola, (baseado na obra do escritor Bram Stoker). - Considerado a melhor adaptação da obra de Bram Stoker.

·         A Mão Que Balança o Berço (1992) - Curtis Hanson.

·         Entrevista Com O Vampiro (1994) – Neil Jordan, (baseado no livro homônimo da escritora Anne Rice). - Sucesso de bilheteria e de críticas.

·         Um Drink No Inferno (1995) - Robert Rodriguez, (escrito por Quentin Tarantino).

·         Pânico (1996) – Wes Craven. - Por ressuscitar as tramas de psicopatas nos cinemas com maestria.

·         Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado (1997) - Jim Gillespie.

·         O Mestre Dos Desejos (1997) – Wes Craven.

·         Lenda Urbana (1998) - Jamie Blanks.

·         A Bruxa De Blair (1999) - Daniel Myrick e Eduardo Sánchez. - Pela inovação no estilo de filmagem e publicidade, coisas até então nunca vistas antes.

·         O Sexto Sentido(1999) - M. Night Shyamalan.

·         A Lenda Do Cavaleiro Sem Cabeça (1999) – Tim Burton, (adaptação para o cinema vagamente inspirada no conto de 1820 "The Legend of Sleepy Hollow" de Washington Irving).




Espero que gostem! :) 

sábado, 16 de janeiro de 2016

6 lendas amazônicas que vale a pena conferir

 Boto:

De acordo com a lenda, um boto cor-de-rosa sai dos rios nas primeiras horas das noites de festa e com um poder especial, transforma-se em um lindo jovem vestido com roupas brancas. Ele usa um chapéu branco para encobrir o furo em sua cabeça. 
Nas festas, com seu jeito galanteador e falante, o boto dança, bebe,  e  aproxima-se das jovens solteiras, seduzindo-as. Logo após, consegue convencer as mulheres para um passeio no fundo do rio, local onde costuma engravidá-las. Na manhã seguinte volta a se transformar no boto, pois o seu encantamento só acontece à noite. 



Guaraná: 

Um casal de índios desejava muito um filho. Um dia pediram a Tupã para dar a eles uma criança. Tupã, o rei dos deuses, sabendo que o casal era cheio de bondade,  atendeu o desejo trazendo a eles um menino.
O tempo passou rapidamente e o menino cresceu bonito, generoso e bom. No entanto, Jurupari, o deus da escuridão, sentia inveja do menino e da paz e felicidade que ele transmitia, e decidiu ceifar aquela vida. Um dia, o menino foi coletar frutos na floresta e Jurupari se aproveitou da ocasião se transformou em uma serpente venenosa e mordeu o menino, matando-o instantaneamente.
A triste notícia se espalhou rapidamente. Neste momento, trovões ecoaram e fortes relâmpagos caíram pela aldeia. A mãe, que chorava em desespero, entendeu que os trovões eram uma mensagem de Tupã, dizendo que ela deveria plantar os olhos da criança e que deles uma nova planta cresceria dando saborosos frutos. Os índios obedeceram aos pedidos da mãe e plantaram os olhos do menino. Neste lugar cresceu o guaraná, cujas sementes são tão negras quanto os olhos do menino.


Pirarucu:

O Pirarucu era um índio guerreiro que era muito valente e muito orgulhoso, vaidoso e injusto e gostava de praticar a maldade. Foi então que o Deus Tupã resolveu castigá-lo por todas as suas maldades e pediu a Deusa Luruauaçu que fizesse cair uma grande tempestade e assim aconteceu. Uma forte chuva caiu do céu sobre a floresta de Xandoré, o demônio que odeia os homens começou a mandar raios e trovões tornando a floresta toda eletrizada pelos fortes relâmpagos e o  forte guerreiro chamado de Pirarucu encontrava-se na hora da chuva caçando na floresta tentou fugir, mas não conseguiu, vencido pela força do vento caiu ao chão e um raio partiu uma árvore muito grande que caiu sobre a cabeça do jovem guerreiro, achatando-lhe totalmente (o que originou sua cabeça chata). O jovem guerreiro teve seu corpo desfalecido, carregado facilmente pela enxurrada para as profundezas do rio Tocantins, mas o Deus Tupã ainda não estava satisfeito e resolveu transformar o índio em um peixe avermelhado, grandes escamas e muito saboroso, um peixe que seria incansavelmente caçado por todos.



Matinta Perera:

Diz a lenda, que à noite, um assobio agudo perturba o sono das pessoas e assusta as crianças, ocasião em que o dono da casa deve prometer tabaco ou fumo. Ao ouvir durante a noite, nas imediações da casa, um estridente assobio, o morador diz:- Matinta, pode passar amanhã aqui para pegar seu tabaco. No dia seguinte uma velha aparece na residência onde a promessa foi feita, a fim de apanhar o fumo. A velha é uma pessoa do lugar que carregaria a maldição de "virar" Matinta Perera, ou seja, à noite transformar-se neste ser indescritível que assombra as pessoas. A Matinta Perera pode ser de dois tipos: com asa e sem asa. A que tem asa pode transformar-se em pássaro e voar nas cercanias do lugar onde mora. A que não tem, anda sempre com um pássaro, considerado agourento, e identificado como sendo "rasga-mortalha". Dizem que a Matinta, quando está para morrer, pergunta:" Quem quer? Quem quer?" Se alguém responder "eu quero", pensando em se tratar de alguma herança de dinheiro ou jóias, recebe na verdade a sina de "virar" Matinta Perera.


A origem do Rio Amazonas:

Há muitos anos, existiam na selva amazônica dois noivos apaixonados que sonhavam ser um casal. Ela vestia-se de prata e seu nome era Lua. Ele vestia-se de ouro e o seu nome era Sol. Lua era a dona da noite e Sol era dono do dia.
Havia porém, um obstáculo para aquele namoro: se eles se casassem o mundo se acabaria. O ardente amor de Sol queimaria a Terra toda e o choro triste da Lua toda a terra afogaria.
Apesar de apaixonados, como poderiam se casar? A Lua apagaria o fogo? O Sol faria toda a água evaporar? Assim, eles se separaram.
Eles nunca puderam se casar. Os noivos ficaram desesperados, a Lua de prata e o Sol de ouro.
No desespero da saudade, a Lua chorou durante todo um dia e toda uma noite. Suas lágrimas escorreram por morros sem fim até chegar ao mar. Mas o mar, com tanta água embraveceu-se, ele não queria aceitar tanta água.
A sofrida Lua não conseguia misturar suas lágrimas às águas bravas do mar. Algo estranho aconteceu. As águas escavaram um imenso vale, serras se levantaram. Um imenso rio apareceu. E assim as lágrimas da Lua formaram o rio Amazonas, o rio-mar da Amazônia.


Vitória-Régia:

Conta a lenda que uma índia chamada Naiá, ao contemplar a lua (Jaci) que brilhava no céu apaixona-se por ela. Segundo contava os indígenas, Jaci descia a terra para buscar alguma virgem e transformá-la em estrela do céu. Naiá ao ouvir essa lenda, sempre sonhava em um dia virar estrela ao lado de Jaci. Assim todos as noites, Naiá saia de casa para contemplar a lua e aguardar o momento da lua descer no horizonte e sair correndo para tentar alcançar a lua. Todas as noites Naiá repetia essa busca, até que uma noite Naiá, decide mais uma vez tentar alcançar a lua, nessa noite Naiá vê o reflexo da lua nas águas do igarapé e sem exitar mergulha na tentativa de tocá-lo e acaba afogando-se. Jaci se sensibiliza com o esforço de Naiá e a transforma na grande flor do Amazonas, a Vitória Régia, que só abre suas pétalas ao luar.